Após votação, vereadores de Campinápolis decidem não encaminhar relatório da CPI contra o prefeito José Bueno ao Ministério Público

A votação aconteceu durante a 109º sessão realizada na segunda-feira (1)

Após votação, vereadores de Campinápolis decidem não encaminhar relatório da CPI contra  o prefeito José Bueno ao Ministério Público
Foto: Reprodução

Por: Adailson Pereira

 

A Câmara de Vereadores de Campinápolis (a 5,4 5c km de Cuiabá), colocou em votação, na 109º sessão ordinária, realizada na noite de segunda-feira (1), o relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) nº 01/2024 que apura supostas irregularidades praticadas pela gestão do prefeito José Bueno Vilela (UB). Com 6 votos contra e 5 a favor, ficou decidido que o relatório feito pela comissão não será enviado ao Ministério Público.

 

Durante a votação, todos os vereadores fizeram uso da palavra. A presidente da Câmara, Raquel Enfermeira, ressaltou que o relatório era para ter sido entregue na última sexta-feira (28), mas só chegou ao conhecimento dos demais vereadores, no dia da sessão, ou seja, na segunda-feira.

 

“Esse projeto de decreto foi solicitado pelo jurídico para ser incluído na pauta dessa sessão sem a minha permissão, sem a minha concordância e sem o meu conhecimento. Todos estarão votando somente pela leitura que será feita agora”, disse a vereadora.

 

Antes da votação, a parlamentar ainda ressaltou que durante a CPI, alguns vereadores comentaram que o prefeito seria cassado e que apenas dois vereadores eram capazes de cassar ele. “Foi dito que os demais vereadores eram coniventes com tudo que o Zé Bueno fazia de errado. Agora, esse relatório está mostrando o contrário. Nós temos relatos de pessoas que foram coagidas durante a investigação da comissão. Isso está dentro da legalidade de uma CPI? Temos que agir com imparcialidade, em defesa da população, e não em defesa própria”.

 

Autor da abertura da CPI, o vereador Birro Piaba disse que a decisão partiu da operação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco).

 

“Não foi a gente que propôs abrir a CPI, partiu da operação do Gaeco, com busca e apreensão nas casas de secretários, prefeito. Não tem uma denúncia minha contra o prefeito. Não teve nenhum funcionário coagido. Resolvemos criar a CPI para provar a população que a Câmara não era conivente”, disse Piaba.

 

Seguindo a linha de raciocínio de Birro Piaba, o vereador Zé Euripedes destacou que a intenção não é caçar o prefeito, mas esclarecer o que aconteceu e o que vem acontecendo na gestão de José Bueno Vilela, e que abrir CPI é amparado por lei.

 

Já o vereador Mauro da Saúde revelou que todos os vereadores votaram a favor da abertura da CPI e que durante as investigações, a comissão trabalhou com a maior imparcialidade, clareza e respeito. O vereador Zezé Bento, destacou que o que está acontecendo é para o bem da população, do prefeito e dos servidores públicos.

 

A vereadora Bruna durante sua fala, pensou que a investigação da CPI seria mais detalhada e comunicativa. “O Zé Bueno fez muitas coisas aqui e não tenho que me queixar, falhas, todos nós temos. Se o Gaeco e o MP não prendeu e tirou da prefeitura, não vai ser nós que vamos fazer isso”. A parlamentar ainda enalteceu o trabalho que o gestor vem desempenhando na saúde do distrito de São José do Couto.

 

Os vereadores Gininho Tseredzapriwe e Azevedo Tserebuto pediram para deixar o prefeito trabalhar, e que o mesmo, vem desempenhando um ótimo trabalho frente a prefeitura.

 

Valto Nica revelou que está sendo difícil trabalhar em prol de Campinápolis devido a perseguição política.

 

O vereador Toninho relatou que a comissão da CPI não investigou nada e que deu um atraso ao município de Campinápolis de um ano.

 

“Os vereadores simplesmente pegaram o que estava no MP, trouxe para votação na Câmara para devolver ao Ministério Público novamente. Eu achei uma sacanagem [...] o prefeito tem que trabalhar, tem muitos tratores e grades no DMER, mas não estão fazendo o trabalho nas propriedades de pequenos produtores por medo deles filmarem e fazerem denúncia. Vocês estão impedindo o prefeito de fazer o trabalho. Isso pra mim é perseguição política contra o prefeito [...] nós esperávamos que eles provassem que o Zé Bueno fez coisa errada, mas eles estão querendo se promover, fazendo política suja”, disse o vereador.

 

Vale ressaltar que a votação ficou empatada, com 5 votos contra enviar o relatório da CPI ao MP e 5 votos a favor. Diante do fato, a presidente da Câmara, Raquel Enfermeira deu o voto de desempate e decidiu por não enviar o relatório ao MP.

 

Votação

 

Contra

Raquel Enfermeira

Bruna

Gininho

Toninho

Azevedo

Valto Nica

 

A favor

Zezé Bento

Birro Piaba

Mauro da Saúde

Zé Euripedes

Serjão